segunda-feira, 30 de agosto de 2010

I Triatlo de Vila Nova de Gaia

Vila Nova de Gaia - Afurada - foi palco, este fim de semana, de um grande evento de Triatlo.
As margens do Rio Douro receberam no sábado de tarde o Campeonato Europeu Sub23 da modalidade e, no domingo de manhã, a última etapa da Taça de Portugal.
Esta prova foi, muito provavelmente, a minha última prova neste ano de estreia na modalidade. Foi uma bela forma de concluir a época e que me dá boas perspectivas para o próximo ano. A ver vamos...
Cheguei cedo ao local da prova, como gosto. Tive tempo de ver bem toda a estrutura montada (e que bela estrutura, ou não fosse ela a mesma do Campeonato Europeu que havia decorrido no dia anterior - onde o "nosso" João Silva se sagrou Campeão Europeu). Durante o reconhecimento fui vendo caras conhecidas, de outras provas, que fui cumprimentando. É engraçado começar a sentir que faço parte desta família de triatletas.
Depois das tarefas habituais era hora de me dirigir para o parque de transição, colocar o material e dar umas braçadas antes da partida. No parque cruzei-me com o João Garcia - sim, o alpinista, que também é triatleta e que competiu nesta prova - com quem troquei umas palavras. A água a 19º permitia o uso de fato isotérmico e então há que aproveitar. Depois de ultrapassar a árdua tarefa de vestir o fato mergulhei nas águas do Douro e iniciei o meu aquecimento. Curto, pois pouco depois já estava a organização a pedir para nos dirigirmos para a zona da partida. Lá nos amontoamos - os cerca de 190 atletas à partida - junto ao pontão e, ao som da buzina accionada pela Rosa Mota, partimos para os 750 metros de natação.



Iniciei este segmento com calma e até à primeira bóia a coisa custou um pouco. Depois foi seguir o ritmo e esperar que os metros passassem para sair da água. Prova após prova sinto-me melhor na água mas estou consciente que este é o meu pior segmento e pretendo trabalhar para melhorar este aspecto. Cheguei ao parque de transição com muitas bicicletas ainda por levantar o que confirmava que havia feito uma natação interessante. 15 minutos e 48 segundos foi quanto demorei a cumprir este segmento, tendo saída da água na 137ª posição.
Era hora de tirar o fato, colocar o capacete e iniciar o ciclismo. Seguiam-se 4 voltas (20 km) de um percurso bastante técnico com curvas apertadas, subidas e descidas acentuadas. Fiz uma primeira volta de "reconhecimento" e depois tentei impor um ritmo forte mas sem exagerar pois queria fazer um bom segmento de corrida. Acabei por não conseguir seguir com nenhum grupo e fiz todo o ciclismo sozinho. O facto da prova ser em circuito ajuda pois tivemos sempre, ao longo de todo o percurso, muita gente a assistir e a apoiar-nos. Muito obrigado a todos.


Agora só faltava a corrida. Eram 2 voltas num total de 5 km. Eu sentia-me bem e queria voar nas margens do Douro. Impus logo de início um ritmo forte e esperei que os treinos fizessem o resto, permitindo aguentar assim até ao final. Os kms sucediam-se e as pernas iam aguentando. A respiração começava a dar sinais de cansaço mas a meta já estava quase à vista. Os treinos resultaram e eu fiz um segmento de corrida muito bom.


No final o cronómetro marcou 1h 14' 17'', 61.º lugar da classificação geral. Fiquei bastante satisfeito com a prova e com o meu desempenho. É bom quando vemos que o nosso esforço diário se reflecte nos resultados obtidos.
Terminada a prova era hora de confraternizar mais um pouco, comer fruta e beber alguma coisa.
De Triatlo estamos conversados por esta época, para o ano há mais (e melhor, espero eu).

2 comentários:

liliana disse...

Amor
"... com o tempo, aprendes que és realmente forte e que podes ir mais longe depois de pensares que não se pode ir mais...e que a Vida tem valor, e que tu tens valor diante da Vida..."

Palavras para quê... Estou verdadeiramente orgulhosa de ti!! Muitos Parabéns!!
Beijinhos

Eduardo disse...

vejo-te aqui desenvolto em cima da bicicleta e só de pensar que há 3 anitos me pediste emprestadas as roditas de lado da bicicleta do meu puto pq ainda não sentias total confiança.....a passagem por Canas de Senhorim fez de ti um um daqueles verdadeiros fenómenos :)
aquele forte abraço
eduardo