domingo, 17 de abril de 2011

III Triatlo de Coimbra - 16.Abril.2011

As Docas de Coimbra receberam este sábado mais uma etapa da Taça de Portugal de Triatlo.
Este local, com óptimas condições para a modalidade - quer para os praticantes quer para o público que consegue acompanhar bastante bem toda a competição - é-me particularmente querido. Foi aqui, em Maio de 2010, que eu me estreei no Triatlo. Sou ainda um rockie nestas andanças...

O dia estava muito bom, quase sem vento e bastante ensolarado, convidando à prática da modalidade.
O percurso era o mesmo do ano passado. Conhecer o percurso é (quase) sempre uma vantagem.
A água estava a 13º. Quando entrei no rio, o choque térmico da temperatura exterior com a da água fez com que eu nem inspirar conseguisse. Temi voltar a fazer uma natação sofrível (em Alpiarça a água estava a 16º e o início foi o que foi) mas, depois de umas braçadas para aquecer, comecei a sentir-me melhor.


Dada a partida (onde procurei, como habitualmente, fugir da confusão – se bem que cá atrás normalmente a confusão é menor) procurei impor um ritmo calmo. E consegui! Pela primeira vez fiz toda a prova em crol e, na segunda metade da prova, ainda abri um bocado. Não vi diferenças no tempo deste segmento (16 min., mais uma vez) mas acabei bastante confortável, e isso é um bom sinal.


O ciclismo tinha um percurso exigente. Os 23,5 kms estavam repartidos em 3 voltas, com 3 subidas cada e algumas viragens que quebram o ritmo. Logo no início da 1.ª volta juntamo-nos 3 triatletas (ao longo do percurso outros acabariam por se juntar e engrossar este grupo) e trabalhamos muito bem, puxando alternadamente. Foi um segmento regular que me permitiu recuperar algumas posições.


Na corrida (2,5 voltas num parque em terra batida), como habitualmente, foi correr atrás do tempo. Sem a orientação do Garmin (não sei como, se por falha minha ou do relógio, quando saí da água vi que não tinha iniciado a contagem), corri em função das minhas sensações. Fui recuperando posições e, na última volta abri um pouco mais.


Aqui ficam os números para o registo.
Natação (750 m): 16:05
Ciclismo (23,5 km): 40:43
Corrida (5 kms): 19:15
Total: 1:16:04
Classificação: 102º Geral (299 triatletas na partida e 281 triatletas na chegada)

Fiquei contente pois as sensações desta prova permitem-me pensar que em Lisboa poderei fazer dentro do que tenho apontado.

Se juntarmos a isto a diversão, a partilha e o convívio, com amigos e conhecidos, antes e depois da prova, temos todos os ingredientes para um dia bem passado.

3 comentários:

Mark Velhote disse...

Parabéns Hugo!

Grande recuperação no ciclismo e como sempre muito forte na corrida!
Em Perosinho vamos ter-te lá frente!

1 abraço e até 6ª
Makr

Anónimo disse...

É pá, eu sou o tipo que termina 1 segundo à tua frente. E ainda bem, porque esta é melhor foto que eu arranjei da prova. (aproveito para te dizer que roubei a foto para o meu blog). Abraço e continuação de bons triatlos? Vais ao Half de Lisboa?

Abraço,
Pedro Vieira
http://teamcortesia.blogspot.com/

João Correia disse...

Em boa hora comentaste no meu blogue. Isso gerou em mim curiosidade e levou-me a visitar o teu perfil onde fiquei muito satisfeito por te conhecer um pouco mais.

Sobre a prova, já percebi que o teu forte é a corrida a pé. Vai ser difícil evitar que passes por mim :))

Um destes dias damos aquele abraço, caríssimo.