sábado, 22 de agosto de 2015

Desafiando os Pirinéus

Estas férias, a convite de um casal amigo que há vários anos passeia pelos Pirinéus (obrigado Nuno e Guida) fomos (eu e a Lili) conhecer este recanto encantado.

Iniciámos a nossa visita pela zona de Andorra, onde ficámos uns dias. O tempo não ajudou muito pois estava chuvoso e frio mas não nos impediu de ir aos topos, subindo pelas mesmas estradas ziguezagueantes que os ciclistas do world tour na Vuelta ou no Tour.




Fomos ao Port de Cábus (2.302m), Pal, Arinsal e Arcalis (2.229m).




Não deu para fazer o Ordino mas ainda passamos por lá de carro.



Curiosidade foi ter encontrado o Quintana da Movistar numa loja de bicicletas em Andorra a Velha. Estava a treinar para a Vuelta que se inicia hoje.

Depois seguimos para os Pirinéus Franceses, onde a natureza foi muito mais nossa amiga. Paisagens fabulosas com tempo agradável e as etapas míticas do Tour de France à nossa espera.


Subimos duas vezes ao Tourmalet, uma saíndo de St. Marie de Campagn e passando por La Mongie e outra saíndo de Luz-Saint-Sauveur e passando por Baréges.


O Tourmalet é mesmo um monumento. Há pessoas de todas as idades, nacionalidades e condição física a subi-lo. De bicicleta de estrada, de BTT ou a correr, chegar ao topo é um desafio para todos. A sensação de atingi-lo é, para quem gosta de ciclismo, única e marcante.







No dia antes do regresso ainda subimos a Luz-Ardiden.



Ficaram alguns topos por fazer (Hautacam, Soulor, Aubisque, etc.) mas ficarão para outra oportunidade.



Sem comentários: