segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Pause!...


Depois do Triatlo Longo de Caminha e do Triatlo de Vila Viçosa fiquei um pouco condicionado. Os músculos teimavam em não recuperar, apesar da pouca carga que lhes dava.
Duas semanas de "férias" depois, quando as coisas já estavam melhores, num treino de bicicleta uma forte dor na anca esquerda mostrou-me que afinal as coisas ainda não estavam assim tão bem. Ainda preciso de mais uns dias de descanso, pensei. E assim fiz, complementando o mesmo com algumas sessões de fisioterapia. Continuei a nadar e a fazer umas corridas ligeiras onde a dor nunca se manifestou mas, quando voltei a pegar na bicicleta, nem meia hora de treino tinha ainda e a dor lá estava, a incomodar e a começar a deixar-me deveras preocupado.
Há cerca de um mês que andava a treinar condicionado, numa altura em que era fundamental treinar bem. Desesperado, apontei em todas as direcções possíveis tentando manter acessa a possibilidade de competir nas provas previstas para este final de época (Desafio Islas Cies e Iberman).
Fui ao osteopata e, não querendo pecar por negligência, fui igualmente ao ortopedista. Do primeiro saí melhor (já conseguia pedalar sem grandes dores por mais de uma hora - ainda assim muito longe do pretendido...) mas, do segundo, saí derrotado. Após alguns testes inconclusivos e um raio-x à anca esquerda o diagnóstico apontava para conflito femoroacetabular, que seria comprovado ou não por uma ressonância magnética (que foi uma experiência horrível, diga-se de passagem). Entre esta primeira consulta e a segunda, onde saberia o resultado da ressonância, passou cerca de uma semana e, acreditem, a ansiedade de saber o resultado é aflitiva (e não é "um caso de vida ou de morte", por isso imagino noutras doenças mais graves). Felizmente (?!...) a ressonância parece indicar que não existem lesões que apontem para o conflito femoroacetabular mas sim para o síndrome doloroso do grande trocanter (trocanterite), estando já a realizar o tratamento conservador do mesmo.
Numa altura em que era fundamental estar a treinar bem estive (estou e estarei) condicionado, pelo que, para minha grande tristeza, não conseguirei realizar as provas planeadas.
Simultaneamente vem aí um período de mudanças (dia 30 de Agosto saberei onde estarei a trabalhar no dia 2 de Setembro... vida de professor...) pelo que decidi fazer uma pausa (e um reset).
Vou aproveitar esta paragem forçada para fazer uma "limpeza" a todas as mazelas que se vão instalando e ver se na próxima época já estou em pleno.
Até lá, um grande abraço e votos de bons treinos e boas provas para todos!