terça-feira, 27 de março de 2012

2 - 5 - 4

Assim à primeira vista pode parecer uma qualquer táctica futebolística mas não, eram as voltas do percurso do Triatlo Longo de Vila Real de Santo António, que marcou a minha abertura oficial da época. A prova, na distância Half Ironman (1.900 m de natação, 90 kms de ciclismo e 21,1 kms de corrida), era constituída por 2 voltas de natação, 5 de ciclismo e 4 de corrida.


Este era o primeiro teste ao trabalho que tenho vindo a realizar com vista, essencialmente, às distâncias longas.
Depois de uma viagem, também ela longa, no sábado (com alguns companheiros destas andanças, o que permitiu não só dividir as despesas mas acima de tudo multiplicar o divertimento - obrigado pessoal!) e de uma noite mal dormida, domingo de manhã lá estávamos nós, cedo, a colocar todo o material no parque de transição. Que bom é voltar a ter aquela sensação de "borboletas no estômago" que habitualmente antecede estas provas...
A natação foi realizada na praia de Monte Gordo e, dadas as condições do mar (bastante agitado), a Federação alterou (e bem) o percurso inicial fazendo com que as 2 voltas fossem cumpridas sem sair da água. A partida foi dada na areia e, cerca de 170 triatletas, lançaram-se ao mar, ultrapassando as ondas iniciais que teimavam em nos atirar para a areia novamente. Passada esta dificuldade o resto do percurso, com mais ou menos corrente, foi-se fazendo e gostei de nadar no mar (gostei tanto que até fiz mais tempo que o que queria). De facto, estas condições do mar, não me permitem verificar se o trabalho que tenho feito na piscina está a surtir efeito.
Feita a transição arranquei para os 90 kms de ciclismo com a minha nova montada. Neste percurso reside, na minha opinião, o único ponto que a organização deve rever. A meio do percurso existia 1,3 kms de empedrado (ainda por cima em mau estado) o que, multiplicando pelas 10 passagens que tínhamos de fazer por lá, dá 13 kms. É uma pena que estes 13 kms ponham em causa uma prova que tem tudo para dar certo (óptimo local para a realização da prova, numa altura do ano em que ainda é possível estar no Algarve, com um valor de inscrição excelente). Era interessante que se tentassem encontrar alternativas a este troço. Mas, adiante. Arranquei com um ritmo que fosse confortável e, tendo sempre em mente que depois do ciclismo ainda tinha uma meia maratona para correr. Fiz uma gestão interessante do esforço, apesar das contrariedades que me assolaram. Na primeira passagem pelo empedrado perdi um bidon e na segunda perdi o outro. Resultado, ao fim de uma volta de ciclismo eu estava sem hidratação. Tive que me socorrer dos abastecimentos da organização (de um apenas no retorno em Monte Gordo porque o outro onde estava colocado - no final do empedrado - não deve ter servido a ninguém). Mas o pior nem foi isto. Na terceira passagem pelo empedrado comecei a sentir o extensor direito da minha bicicleta a ceder. O parafuso que o suportava estava a desenroscar e, com a trepidação, acabou por cair fazendo com que eu tenha que ter feito metade do segmento a segurar o extensor para que este não caísse. Ainda assim fiquei com boas sensações na bicicleta, quer relativamente à minha posição quer relativamente ao andamento. Naturalmente ainda tenho que cumprir muitos kms mas uma coisa de cada vez...
Terminado o ciclismo (sem que o extensor caísse...) comecei a corrida muito bem a um ritmo confortável que me permitia fazer uma boa meia maratona. O percurso era interessante, com uma parte no alcatrão e outra na mata de Monte Gordo com um sobe e desce em terra batida. Fui cumprindo com o meu plano de hidratação e nutrição e os kms foram passando. Na última volta, contudo, acabei por ceder um pouco e tive que baixar o ritmo.


Aqui ficam os números.
Natação: 42' 52''
Ciclismo (+ T1 e T2): 2h 51' 23''
Corrida: 1h 26' 15''
Tempo Final: 5h 00' 31''
Classificação: 43.º Lugar Geral
Foi uma prova dura mas interessante que, apesar de não dar para eu analisar correctamente o fruto do trabalho desenvolvido, dá para tirar algumas ilações e corrigir algumas coisas.
Venha de lá esse II Triatlo Longo de Vila Real de Santo António!

terça-feira, 20 de março de 2012

Long Distance Set Up

A minha primeira prova de Triatlo da época a está menos de uma semana de distância. É já no dia 25 de Março que irei realizar o Triatlo Longo de Vila Real de Santo António, com a distância Half Ironman (1,9 km de natação + 90 km de ciclismo + 21,1 km de corrida).
Os treinos têm decorrido bem e será uma boa oportunidade para ver como está a minha forma e corrigir o que for necessário.

 
Esta época pretendo competir mais nas distâncias longas (a 29 de Julho temos o Campeonato do Mundo de Triatlo Longo em Vitória-Gasteiz, Espanha), pelo que decidi investir em algo que, espero eu, me ajude nestas demandas. Eis o meu "Long Distance Set Up".


Aqui ficam algumas das suas (humildes) características: 
Quadro – Argon 18 E 112
Pedaleiro – FSA Energy
Desviadores – Micro Shit White
Shifteres – Shimano Dura Ace
Manetes Travões – Token
Travões – Sram Apex
Handlebar – 3T Aura Pro Aero
Rodas – Sram S60 (c/ cassete Shimano Ultegra 11-23 e pneus Michelin Pro3 Light)
Selim – Selle Itália SL T1
Hidratação - Conjunto X-Lab “Turbo Wing” + 2 porta cantis Elite Race (Canada Edition)
Capacete - MET Pac VII Time Trail Helmet

Acerca deste assunto deixo aqui um texto fantástico que encontrei no blog do triatleta brasileiro Ciro Violin (segundo ele eu saltei algumas etapas com este meu "Long Distance Set Up" mas eu vou tentar trabalha-las agora...). 

Quando trocar a sua bicicleta de triatlo...

"De 30 km/h para 33 km/h de média: Bike de ciclismo de alumínio e clip, treine bem e se alimente bem.
De 33 km/h para 35 km/h de média: Bike de ciclismo de alumínio e clip, treine mais e se alimente melhor ainda..
De 35 km/h para 37 km/h de média: Continue com a bike de alumínio com clip e treine mais, mais e mais e se alimente melhor e melhor e melhor ainda, mas pode comprar umas rodas de perfil 50mm clincher da mais barata.
De 37 km/h para 38 km/h de média: Treine, treine, treine, treine, treine e se alimente muito melhor... e agora pode comprar uma bike aero e continuar com as mesmas rodas de 50mm.
De 38 km/h para 39 km/h de média: Treine³, se alimente bem³ e continue com a mesma bike aero e as rodas de 50mm.
De 39 km/h para 40km/h de média: Treine³ + 2 , se alimente³ + 2 e continue com a mesma bike aero e rodas de 50mm.
E assim vai.... até chegar no 42km/h para 43km/h... aí você vai precisar e, - VAI MERECER - a bike do ano com capacete gota, rodas de 90mm."

domingo, 11 de março de 2012

Corta Mato Nacional do Desporto Escolar 2012

Decorreu este sábado, no Parque da Cidade de Guimarães, o Corta Mato Nacional do Desporto Escolar (conjuntamente com o Corta Mato Nacional Federado Curto e o Corta Mato Nacional Universitário).


A prova tem esta característica interessante de permitir que os melhores alunos a nível nacional corram quase lado a lado com os melhores atletas nacionais.


(Os alunos da C. L. Entre Douro e Vouga com o atleta Rui Silva do SCP)

A escola que nos acolheu (EBS Santos Simões) está de parabéns pela óptima organização. É uma escola modesta, sem peças de arquitectura moderna, desenhadas por nomes sonantes e com preços astronómicos (pagos por todos nós, enquanto a empresa derrapa 400% em cada uma das escolas intervencionadas) mas tem aquilo que é fundamental e que, infelizmente, começa a escassear - VONTADE.
Foi fantástico verificar o empenho e a dedicação de TODA a comunidade educativa (alunos, funcionários e professores) nesta actividade. Todos estavam mobilizados e, independentemente da hora, do cansaço, etc., foram sempre prestáveis e simpáticos. Obrigado!

Relativamente à prova em si, a C. L Entre Douro e Vouga obteve bons resultados, destacando-se a nível individual a Cláudia Santos (EBS Oliveira Júnior - S. João da Madeira) que conseguiu o 4.º lugar, o Bruno Vieira (EBS Castelo de Paiva) que conseguiu o 2.º lugar e o Igor Valente (ES Santa Maria da Feira) que conseguiu o 5.º lugar. Colectivamente a equipa feminina da ES Soares Basto (Oliveira de Azeméis) alcançou o 2.º lugar enquanto a equipa masculina da ES Sta. Maria da Feira conseguiu um honroso 4.º lugar, a apenas 3 pontos da 3.º classificada. Parabéns a todos(as)!