terça-feira, 28 de junho de 2011

Campeonato da Europa de Triatlo - Pontevedra 2011

A cidade de Pontevedra, na vizinha Galiza, recebeu entre os dias 23 e 26.Junho o Campeonato Europeu de Triatlo.


Foram 4 dias repletos de actividades com milhares de pessoas a partilharem uma mesma paixão: o Triatlo.
Portugal esteve muito bem representado neste Campeonato, com uma comitiva de cerca de 50 atletas.


Do Norte do nosso país, entre outros elementos, rumaram a Pontevedra mais de meia dúzia de triatletas do Porto Runners para competirem no Campeonato de Europa de Triatlo Age Groups. Alguns eram repetentes (Lisboa 2008 e Vitoria-Gasteiz 2010) outros, como era o meu caso, iriam representar as cores nacionais pela primeira vez.
Durante estes dias aproveitamos, não só para ver/participar nas competições de Triatlo, mas também para fazer alguma praia (ficámos hospedados em Portonovo) e alguns treinos, juntando assim o útil ao agradável.
Os pontos altos destes Campeonatos foram no fim de semana.
No sábado, depois de várias provas dos escalões mais novos, decorreu a prova das elites femininas (onde participaram a Maria Areosa e a Anais Moniz).
A meio da tarde decorreu a prova de Triatlo Adaptado (Paratriatlo) onde Portugal se fez representar pelo Pedro Basílio. Esta foi de facto uma prova impressionante. É fabulosa a coragem e a capacidade de adaptação destes atletas que, com os mais variados handicaps, nos dão autenticas lições de vida em cada braçada, em cada pedalada e em cada passada.
Ao final do dia foi a vez das elites masculinas entrarem em acção. Por Portugal competiram o João Silva, o João Pereira, o Bruno Pais, o Duarte Marques e o Miguel Arraiolos. Apesar de ter perdido o segmento de Natação e a quase totalidade do segmento de Ciclismo (estava na extensa fila para a colocação do material no Parque de Transição) foi óptimo ter a possibilidade de ver ao vivo os melhores atletas da modalidade (os irmãos Browlee são de facto brilhantes).



No domingo entravam em acção os Age Groups (no sábado de manhã já tinha decorrido a prova Sprint dos AG, mas a distância Olímpica era, sem dúvida, a de eleição).
Para mim foi com enorme orgulho que vesti as cores da selecção nacional pela primeira vez. Foi uma experiência maravilhosa e, certamente, surgirão outras oportunidades de repetir esta experiência.



Depois da azáfama habitual no Parque de Transição, era chegada a hora de iniciar a prova. As partidas estavam divididas por Age Groups que partiam desfasados entre si 5 minutos. Este facto, se por um lado  facilitou bastante a tarefa - para quem está habituado a partir no meio de 200 ou 300 atletas - por outro fez com que eu tivesse menos companheiros na água e acabasse por fazer quase todo o segmento sozinho. Ainda assim, no final dos 1500 metros, o tempo que o relógio marcava alegrou-me e fez-me acreditar que as 2h 30min seriam possíveis de alcançar.
O segmento de Ciclismo - sem drafting (aqui sim, cada um mostra o que vale) - e com um percurso exigente (2 voltas de 20 kms cada, com um sobe e desce inicial e um subida final de 4 kms até ao ponto de retorno) passou rapidamente e, quando dei por mim, já estava de regresso ao Parque de Transição para iniciar a corrida.
Inicialmente as pernas estavam um pouco queixosas pelo que decidi fazer a primeira volta (o segmento de corrida era constituído por 4 voltas de 2,5 kms cada que percorriam as ruas estreitas da cidade - apinhadas de gente a animar os atletas - e terminavam com uma volta no estádio) a um ritmo mais controlado. Aos poucos o corpo foi-se habituando e as restantes voltas já foram a um ritmo mais elevado, terminando a prova bastante bem e dentro dos objectivos estabelecidos.


A prova em números:

Natação: 29'59''
T1: 2'43''
Ciclismo: 1h11'59''
T2: 1'29''
Corrida: 39'00''
Total: 2h25'08''
Classificação: 32.º Lugar do AG 30-34

terça-feira, 21 de junho de 2011

Pontevedra 2011 - Counting down mode on...

 
A cidade galega de Pontevedra irá receber no próximo fim de semana o Campeonato da Europa de Triatlo... e eu vou estar lá a representar Portugal! :)
Sempre sonhei representar Portugal mas, nos diversos desportos que por mim passaram, nunca foi possível realizar este meu sonho.
Agora, no Triatlo, que tão bons momentos me tem dado (e outros menos bons também), surgiu esta oportunidade e em boa altura a agarrei.
Os treinos têm decorrido com normalidade e agora é só limar as arestas e aproveitar ao máximo o óptimo ambiente que certamente se viverá em Pontevedra.
Hasta luego!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

XXVIII Triatlo Cidade de Peniche - 04.Junho.2011

Decorreu este fim de semana, em Peniche, mais uma edição daquele que é o mais antigo Triatlo nacional.
Esta prova, além desta característica, era também especial pois atribuía os prémios de Campeão Nacional dos vários Age - Groups.

Com menos de uma semana de recuperação do Triatlo Longo de Aveiro - S. Jacinto, vinha sem grandes objectivos, mas com a intenção de - possivelmente animado com o resultado de Aveiro - arriscar. Tinha em mente fazer uma Natação forte e depois, em função disso, ver o que seria possível no resto da prova.
Na partida, com cerca de 300 atletas, posicionei-me o melhor que pude e, mal soou a buzina, lancei-me para o meio do cardume de triatletas.




Fiz todo o percurso no meio da confusão (principalmente até à primeira bóia) e, ao contrário do que é habitual, não me senti mal nem evitei o contacto. A navegação, desta feita, foi bem melhor e pouco zig-zagueei na água. Senti-me bem e, mesmo no aperto final em direcção à saída da água, consegui nadar em condições - mais uma (pequena) evolução. O tempo final deste segmento (14' 31'') reflecte estas pequenas evoluções.
Feita a transição era chegada a hora de pedalar. O percurso alternava as subidas com as descidas, num piso maltratado em muitos sítios. Não me englobei em nenhum grupo e acabei por fazer quase todo o segmento repartindo as despesas com um veterano que seguia a bom ritmo.


Chego ao parque de transição para iniciar a corrida e, para meu espanto, logo depois de mim surge o meu colega de equipa Pedro Lopes (que acabaria por fazer a transição mais rápida do que eu e sair do PT primeiro). Se na primeira transição esta situação (estarmos juntos no PT) é normal, na segunda transição já é algo fora do comum. O Lopes está a andar bem e isso é bom. Pontevedra é já ali ao virar da esquina!...
Iniciei a corrida final forte. Eram só 5 kms e este é o meu melhor segmento. Até aos 4 kms consegui manter o ritmo mas, subitamente, uma forte dor abdominal quase me impediu de correr e fez com que tivesse que ir muito devagar até à meta, perdendo tempo e algumas posições.


Apesar deste contratempo fiquei satisfeito com a prova e o resultado obtido.
Agora é carregar um bocado o corpo, afinar umas arestas e rumar a Pontevedra!...

Aqui ficam os habituais números.
Natação: 00:14:31
T1: 00:01:17
Ciclismo: 00:37:58
T2: 00:01:00
Corrida: 00:18:04
Total: 01:12:52
Classificação Geral: 112º Lugar
Classificação AG 30-34: 16º Lugar

No final, após a distribuição dos prémios, houve ainda lugar a um lanche bastante completo, fornecido pela organização da prova, onde os triatletas e respectivos acompanhantes puderam conviver um pouco. Bem hajam!